Toda Ação de Graças, Natal e manhã de Páscoa, os pais do Robert colocavam os três filhos no carro da família e partiam em direção a um abrigo que ficava aberto durante os feriados e servia comida para moradores de rua. Robert e seus irmãos ajudavam a colocar os guardanapos e os talheres nas mesas e, então, uma refeição era servida e presentes eram distribuídos para as pessoas que estavam ali. Às vezes, o pai do Robert se vestia de papai noel.

No primeiro dia de aula, em um ano durante o ensino fundamental, a professora do Robert perguntou para a turma o que eles fizeram durante o Natal. “Nós servimos uma refeição num abrigo pela manhã, e depois voltamos para casa e celebramos”, Robert contou para a sua turma. Um silêncio embaraçoso se seguiu. Robert podia sentir que as outras crianças da sala estavam encarando-o.

“Essa foi a primeira vez que me ocorreu que esse não era o jeito que a maioria dos meus amigos passavam o Natal deles”, Robert se lembra. “Uma das minhas partes favoritas de servir é que isso não era grandioso. Meus pais fizeram um bom trabalho de integrar isso às nossas tradições de Natal. Era apenas algo que nós fazíamos”.

Jesus, porém, reuniu os seus discípulos e disse-lhes: ‘Tenho piedade desta multidão: eis que há três dias está perto de mim e não tem nada para comer. Não quero despedi-la em jejum, para que não desfaleça no caminho’” (Mt 15,32).

Em seis diferentes histórias nos quatro evangelhos (Mateus, Marcos, Lucas e João), Jesus alimentou grandes multidões com apenas alguns poucos peixes e pães. Jesus notava os famintos ao seu redor e fazia algo em relação a isso.

Assim como no tempo de Jesus, nós sabemos que muitas pessoas passam fome hoje num mundo que produz mais alimentos que o necessário para alimentar todo o mundo. As Nações Unidas estimam que 795 milhões de pessoas no mundo não têm alimentos bons o suficiente para comer – isso é praticamente um em cada nove indivíduos. Ao mesmo tempo que praticamente 40% dos alimentos do mundo inteiro são desperdiçados todos os anos! Isso claramente não é como Deus deseja que o mundo seja.

Quando refletimos em coisas como a fome no mundo, nós temos duas opções: podemos fazer nada ou podemos fazer algo. A família do Robert certamente fazia algo – eles entrelaçaram o cuidado de Cristo com os famintos com as suas celebrações em família, mesmo que isso fosse inconveniente ou parecesse estranho para os amigos do Robert. Nós talvez não sejamos capazes de fazer milagres como Jesus fez, mas nós podemos nos esforçar para imitar os atos de compaixão Dele.

Como dar de comer a quem tem fome junto com os seus filhos:

  • Ensine seus filhos a cozinhar e converse com eles sobre a importância da comida nas nossas vidas;
  • Faça uma panela de sopa e entregue para um vizinho que está doente ou para uma jovem família com um bebê recém-nascido;
  • Sejam voluntários  juntos num abrigo local que sirva comida aos doentes e moradores de rua;
  • Carregue um saco com pães no seu carro. Se você encontrar um morador de rua pedindo dinheiro, dê a ele comida e o ajude a encontrar um abrigo.

___________

FONTE: Teaching Catholic Kids

Traduzido por Angela de Oliveira – Membro da Rede de Missão do YOUCAT BRASIL, como Voluntária nos Núcleos de Tradução e Comunicação.

Deixe seu comentário