São José: lições de um homem simples

375

A Igreja dá lugar de destaque a São José, e Ela tem boas razões para isso. Como pai adotivo de Cristo, cuidando do jovem Salvador e cuidando de sua Mãe Santíssima, ele é uma das figuras mais ilustres do Cristianismo.

E, embora o papel de São José nas Sagradas Escrituras seja pequeno, quieto e moderado em comparação ao de seu filho, de todos os santos das inúmeras gerações da Igreja, ele permanece entre os mais expressivos. Ele tem sido objeto de grande devoção por séculos, e não à toa. É digno de nota que, dentre seus muitos patronados, estão os viajantes, os artesãos, os trabalhadores, as gestantes, os pais e as famílias. Em suma, ele é um homem da ordinariedade, do monótono, do padrão e do cotidiano.

Para a maioria dos seres humanos que já passaram pela terra, a maior parte de suas vidas não é conhecida pelo mundo ou não é de particular importância para as multidões. A maioria viverá uma vida bastante simples, e esta é uma boa existência, que não deve ser descartada.

Embora viver essa vida simples possa ser desconcertante para muitos que lutam com suas próprias ambições, que se sentem chamados a algum outro papel grandioso maior do que aquele que já vivem em sua existência cotidiana. Podemos sentir-nos ansiosos sobre o nosso lugar na vida, nervosos por nossas pequenas e rotineiras ações, em última análise, não terem impacto sobre o mundo ao nosso redor. Adotamos uma visão egocêntrica do mundo, na qual as ações que mais vale a pena são aquelas que mais nos mostrarão para os outros. Podemos nos tornar tão apegados à nossa própria visão de como o mundo deveria ser que perdemos de vista coisas notáveis que acontecem enquanto estamos dentro de nossos mundinhos mundanos.

Vamos olhar para São José. Quando prometido à Maria, ele, sem dúvida, esperava que a união fosse uma união típica da época. Ele teria seus filhos com ela e viveriam uma vida familiar tranquila no pequeno remanso judaico de Nazaré, o qual parecia nunca ter produzido nada de bom (ver Jo 1, 46).

E, ainda assim, sua vida toma um rumo totalmente inesperado, quando sua futura esposa fica grávida, de alguma forma, e um anjo do Senhor o informa de que ele está comprometido com a Mãe do Filho de Deus e com sua obrigação de cuidar de ambos (ver Mt 1, 18-25).

José ainda seria um pai, mas até mesmo essa realidade comum seria repentinamente transformada de uma maneira que ele não poderia prever. Esse homem, que provavelmente nunca tinha estado muito distante de casa, era, agora, obrigado a fugir para o Egito, quando o rei Herodes ordenou que os soldados fossem atrás dos recém-nascidos de Belém e das vizinhanças, numa tentativa desesperada de matar o menino Jesus (ver Mt 2, 13-18).

O compromisso de São José para com o menino Jesus foi feito, como as obras de todos os santos, não para seu próprio benefício ou ganho, mas para que Deus fosse glorificado, para que sua vida pudesse aderir ao plano que o Senhor havia estabelecido para ele. Para além da ordinariedade de sua vida anterior, veio uma experiência que não só mudou a vida de José, mas o destino do próprio universo.

Aqueles que se sentem insatisfeitos e incompletos na vida cotidiana, que duvidam de que suas ações contribuem para um bem maior, devem compreender que todas as ações que fizermos, de alguma forma, terão efeito em algum outro lugar do mundo. Nós, como seres humanos, estamos todos intimamente conectados;no mundo moderno, mais do que nunca. Sentir que as ações ou interações da pessoa com o mundo em geral são insignificantes é dizer que “o caminho que percorro não chega a lugar nenhum.” Isso é bobagem, pois, como vemos na história de São José, mesmo as vidas mais simples podem ser radicalmente transformadas, tanto através de nossas interações com o Senhor, como também com o nosso próximo.

Nenhuma pessoa, independentemente do quão conhecida se torne ou não, é insignificante. São José, um homem que fala pouco e sobre quem sabemos quase nada, é, não obstante, parte integrante da história humana. Lamentar as circunstâncias ordinárias de alguém é desvalorizar o potencial que temos para fazer coisas notáveis, sejam através de nossas interações diretas com o mundo ao nosso redor, ou através das pequenas coisas que fazemos, as quais podem ter consequências em lugares distantes.

Para viver a vida que nos foi dada, que é em si uma vocação, e é diferente para cada um (ver CIC 1700), não importam as circunstâncias de nossas vidas: nós acabaremos por tocar outras pessoas até o fim e, tendo São José como nosso guia, vamos nos inspirar mutuamente para o melhor que podemos ser.

São José, guardião do menino Jesus e esposo de Maria Santíssima, acompanhe-nos em nossas vidas. Em tempos de provação e luta, bem como de alegria e paz, rogai por nós. Leva-nos ao teu filho, Jesus Cristo, ao grande dom da Sagrada Família e ao encargo que vos foi confiado por Nosso Senhor. Ajude-nos a ver a criança salvadora, sob sua guia, enquanto buscamos a alegria que você encontrou no Céu e na Terra. Amém.

Oração a São José para se rezar após o Rosário

Ó Glorioso São José,
a vós recorremos em nossa tribulação,
e após implorar o auxílio à vossa Santíssima Esposa,
confiantes imploramos também vossa proteção.

Através da caridade que vos ligou
à Santíssima Virgem Maria, Mãe de Deus,
e através do seu amor paternal
com o qual abraçastes o Menino Jesus,
nós vos pedimos, humildemente, que nos aceite na herança
comprada por Cristo com seu sangue,
e nos ajude, com seu poder e sua força, em nossas necessidades.

Ó poderoso guardião da Sagrada Família,
proteja as crianças eleitas por Cristo;
Ó mais amoroso dos pais, afaste-nos
de todo e qualquer erro e influência maligna;
Ó poderoso protetor, com vosso amor,
ajude-nos em nossas batalhas contra o poder das trevas.

Vós, que protegestes o Menino Jesus do perigo mortal,
protegei agora Sua Santa Igreja
das ciladas do demônio e de toda adversidade;
cubra-nos, também, com vosso escudo e proteção perene,
e assim, sustentados por vosso exemplo e pela vossa ajuda,
possamos viver em piedade, morrer em santidade,
e obter a alegria eterna no Céu. 

Amém.

Oração encontrada no site: http://www.usccb.org/prayer-and-worship/prayers-and-devotions/prayers/prayer-to-st-joseph-after-rosary.cfm

__________________

Autor: Sean Sullivan
FonteCatholic Digest
Traduzido por Rodrigo Mourão – Membro da Rede de Missão do YOUCAT BRASIL como Voluntário nos Núcleos de Tradução, Formação e atualmente participante do Grupo de Estudo YOUCAT DATING em Brasília – DF.

Deixe seu comentário