Quando falamos de obediência, tocamos em um assunto muito caro a nós cristãos. É uma chave de compreensão da nossa caminhada nesta História de Salvação, onde “Assim como pela desobediência de um só homem foram todos constituídos pecadores, assim pela obediência de um só todos se tornarão justos.” (Rm 5, 19).

“O cristão é uma testemunha da obediência e se nós não estamos neste caminho de crescer no testemunho da obediência, não somos cristãos.” (Papa Francisco em Missa celebrada no dia 27 de Abril de 2017)

Diante das Sagradas Escrituras encontramos duas afirmações que, aos olhos dos menos atentos, podem até passar despercebidas e se não compreendidas bem, podem gerar certa confusão.

A primeira delas é onde São Paulo nos ensina que “Cada qual seja submisso às autoridades constituídas, porque não há autoridade que não venha de Deus; as que existem foram instituídas por Deus.” (Rm 13, 1).

A segunda está nos Atos dos Apóstolos, onde Pedro e os apóstolos replicaram “Importa obedecer antes a Deus do que aos homens.” (At 5, 9).

Encontramos aqui duas Verdades de Fé Reveladas, mas que tantas vezes nas experiências de nossas vidas soam como contraditórias. Dificilmente uma pessoa bastante engajada em Pastorais e Movimentos não tenha passado por situações em que não tenha enfrentado o dilema:

Faço o que me pediram… ou Faço o que penso ser a vontade Deus?

Uma das funções da Teologia é criar uma ponte entre as Verdades da Fé. Não é possível escolher uma verdade em detrimento da outra. É preciso acolher as duas (ou mais que duas em alguns casos) e fazer com que a nossa razão se esforce para compreender.

“A fé e a razão (fides et ratio) constituem como que as duas asas pelas quais o espírito humano se eleva para a contemplação da verdade.” (Saudação da Carta Encíclica Fides et Ratio, João Paulo II)

Nesta sequência de Catequeses vamos explicar como A Teologia Moral aborda o tema das Lei Divinas e Leis Humanas. Entenderemos juntos qual a justa medida para manter uma tranquila e reta consciência e jamais deixar de obedecer às autoridades e a Deus.

Deixe seu comentário